Catedral de São Francisco das Chagas, Taubaté (SP)

Com 2 manuais e pedaleira, o órgão da Catedral de São Francisco das Chagas, em Taubaté (SP), foi construído, em 1963, pela empresa João Edmundo Bohn, de Novo Hamburgo (RS), contando com 25 registros reais e pouco mais de 1.700 tubos. Em 1995 foi feita uma restauração no instrumento, que agora possui tração elétrica e um segundo console, móvel, localizado próximo ao altar da Catedral.

Dados Gerais

  • Localização: Catedral de São Francisco das Chagas – Praça Dom Epaminondas, 30 (antiga Praça Nossa Senhora das Graças), Centro, Taubaté (SP)
  • Construção: João Edmundo Bohn, Brasil, 1963
  • Reformas/restaurações:
  • Características (2002):
    • 2 manuais (61 teclas) e pedaleira (32 teclas)
    • 2 consoles (coro e altar)
    • 25 registros
    • Tração elétrica

Registros

O instrumento conta com os seguintes registros (1):

  • Manual I – Grande Órgão
    • Principal 8’
    • Holflöte 8’
    • Gamba 8’
    • Flauta Chaminé 8’
    • Trombeta 8’
    • Oitava 4’
    • Quinta 2 ⅔ ’
    • Oitava 2’
    • Mistura IV
  • Manual II – Recitativo
    (expressivo)
    • Bordão 16’
    • Principal 8’
    • Bordão 8’
    • Salicional 8’
    • Voz Celeste 8’
    • Flauta Suave 8’
    • Nachthorn 4’
    • Violino 4’
    • Nasardo 2 ⅔ ’
    • Oitava 2’
    • Terça 1 ⅗’
    • Mistura IV
  • Pedal
    • Subaixo 16’
    • Subaixo Suave 16’
    • Bordão 8’
    • Oitava 4’
    • Trombeta 8’ (G.O.)
  • Acopl.
    • II/I
    • I/Ped
    • I super/Ped
    • I sub/Ped
    • I super
    • I sub
    • II/Ped
    • I super/Ped
    • II sub/Ped
    • II super/I
    • II sub/I
    • Trêmulo I
    • Trêmulo II
  • Recursos
    • 5 combinações livres
    • 5 fixas (pp, p, mf, f, tutti)
    • Pedal de Crescendo
    • Pedal de expressão – II Manual

Textos

Histórico (1)

No ano de 1963 foi montado na tribuna da Catedral de Taubaté um órgão da firma “J. Edmundo Bohn”, de Novo Hamburgo (RS), instrumento adquirido pela paróquia da Catedral, por meio de campanha pública para arrecadação de fundos. Nessa época era bispo da Diocese de Taubaté D. Francisco Borges do Amaral e cura da Catedral Mons. Evaristo Campista César. O idealizador da compra do órgão foi o advogado e organista Prof. João Quintanilha.

O órgão tem dois teclados manuais, com 61 teclas e pedaleira de 32 notas, com 25 registros reais, num total de 1.738 tubos (em zinco e cedro). O instrumento possui 5 combinações livres e 5 fixas (pp, p, mf, f, tutti), um pedal de Crescendo e caixa expressiva para o II Manual.

No ano de 1995 o instrumento passou por uma reforma, na qual o sistema de transmissão pneumático original da console foi trocado pelo elétrico, visando a correção de problemas inerentes à construção do sistema empregado neste instrumento. Os trabalhos de reforma foram realizados pelo técnico organeiro José Carlos Rigatto, com o auxílio de seus filhos, que continuam prestando assistência técnica. Foi também fabricada uma nova consola e instalada sobre um estrado móvel, próxima ao presbitério, sendo a consola original conservada na tribuna do coro.

O órgão de Taubaté é atualmente um dos melhores instrumentos da manufatura J. Edmundo Bohn, no tocante ao estado de conservação e funcionamento. Já realizaram concertos no instrumento: Angelo Camim (inauguração), Gertrud Mersiovsky, Geraldo Gorosito, Alexandre Rachid, Dorotéa Kerr, Paulo Polillo, Edmundo Hora, Ary Aguiar Jr., Christoff Mantoux (França), José Luiz de Aquino, Darwin Alexandre Ronconi (atual organista da Catedral). Desde a sua inauguração até o ano de 1989 foi organista da Catedral o Prof. João Quintanilha (in memoriam) – Graduado em órgão pela Faculdade Santa Marcelina de São Paulo. De 1989 até 1996 o cargo foi ocupado pelo Sr. Adelino Batista – Graduado em órgão pela Faculdade Santa Marcelina de São Paulo. Atualmente o Sr. Darwin Alexandre Ronconi, Graduado em órgão pela Instituto de Artes da Unesp vem desempenhando a função de organista na Catedral de Taubaté.
De matriz a catedral (2)

Inauguração do Órgão Tubular, construído em 1963 por J. Edmundo Bohn, Novo Hamburgo RS. Este órgão sofreu várias reformas mas a mais importante foi a realizada entre agosto de 1994 e maio de 1995 sob o Patrocínio da Prefeitura Municipal de Taubaté (Processo 13735/94) e que custou R$ 11.000,00. Nesta reforma foi substituído o sistema pneumático pelo sistema elétrico sem alteração das características originais do som. Nesta reforma foi ainda construída uma 2ª console o que permite que o órgão seja também tocado em baixo na nave da Igreja e o som seja produzido nos tubos situados na parte superior da Igreja (côro).

Saiba mais

Referências e notas

1. Associação Paulista de Organistas, «Boletim da Associação Paulista de Organistas», ano V, n. 5, set. 2001.
2. Catedral de Taubaté, De matriz a catedral, acesso em jan. 2014.

(em nosso projeto este órgão está na ETAPA 2)

Navegação

página inicial

participe do projeto

contato

Órgãos

lista geral (completa)


listagem:

    ◇ por construtor

    ◇ por lugar

    ◇ por período

    ◇ por características


mapa dos instrumentos


estatísticas
(órgãos em números)

Harmônios

Descubra mais

textos

glossário

sugestões de leitura