Theatro Municipal de São Paulo, São Paulo (SP)

O órgão do Theatro Municipal de São Paulo, construído pela firma italiana Tamburini, foi inaugurado em agosto de 1969. É considerado o último grande órgão importado instalado em São Paulo (1). Possui quatro manuais e pedaleira, além de um segundo console, com apenas um manual e pedaleira, chamado Coral, localizado ao lado do Palco.

O instrumento passou por grande reforma em 1999, porém grande parte do órgão não está em funcionamento; além disso, o segundo console (Coral) não funciona por completo.

Dados Gerais

  • Localização: Theatro Municipal de São Paulo – Praça Ramos de Azevedo, Centro, São Paulo (SP)
  • Construção: Tamburini, Itália, 1969
  • Reformas/restaurações:
  • Características:
    • 4 manuais e pedaleira
    • 70 registros

Registros

O instrumento conta com os seguintes registros (2): ’

  • I MANUAL (Positivo)
    • Principale 8’
    • Ottava 4’
    • XV 2’
    • XIX 1 ⅓ ’
    • XXII 1’
    • Ripieno IV f. ⅔ ’
    • Flauto a camino 8’
    • Flauto Conico 4’
    • Flauto in XII 2 ⅔ ’
    • Ottavino 2’
    • Sesquialtera II f. 2 ⅔ e 1 ⅗ ’
    • Tromboncino 16’
    • Cromorne 8’
    • Voce Umana 8’
    • Campana
    • Arpa Celeste
    • Carillon
    • Tremolo
  • II MANUAL (Grande Organo)
    • Principale 16’
    • Principale 8’
    • Ottava 4’
    • XII 2 ⅔ ’
    • XV 2’
    • XIX - XXII 1 ⅓ ’ e 1’
    • Ripieno IV f. 2 ⅔ ’
    • Flauto Traverso 8’
    • Corno de camoscio 8’
    • Flauto in VIII 4’
    • Fagotto 16’
    • Tromba 8’
    • Tromba Reale 8’
    • Tromba Reale 4’
  • III MANUAL (Recitativo)
    • Principale 8’
    • Principalino 4’
    • Ottavina 2’
    • Ripieno IV f. 1 ⅓ ’
    • Bordone 16’
    • Viola de Gamba 8’
    • Corno di notte 8’
    • Flauto Harmonico 4’
    • Nazardo 2 ⅔ ’
    • Flautino 2’
    • Terza 1 ⅗ ’
    • Larigot 1 ⅓ ’
    • Piccolo 1’
    • Regale 16’
    • Violoncello alla Serassi 8’
    • Oboe 8’
    • Trombina 4’
    • Voce Celeste 8’
    • Campana
    • Arpa Celeste
    • Carillon
    • Tremolo
  • IV MANUAL (Solo)
    • Principale Major 8’
    • Ottava Forte 4’
    • Mistura V f. 2’
    • Corno de caccia 8’
    • Flauto da concerto 4’
    • Cornetto 3f. 2 ⅔ ’, 2’ e 1 ⅗ ’
    • Clarinetto 8’
    • Tromba Reale
    • Campane
    • Arpa Celeste
    • Carillon
    • Tremolo
  • PEDAL
    • Sub Principale 32’
    • Principale 16’
    • Ottava 8’
    • XV 4’
    • Ripieno 8 f. 2 ⅔ ’
    • Contrabasso 16’
    • Subbasso 16’
    • Bordone 16’
    • Flauto 4’
    • Corno 2’
    • Bombarda 16’
    • Fagotto 16’
    • Trombone 8’
    • Fagotto 8’
    • Clarone 4’
    • Fagotto 4’
    • Campana
    • Arpa Celeste
    • Carillon
    • Tremolo
  • Acopl.
    • Unione I/II
    • Unione II/II
    • Unione IV/II
    • Grave I/II
    • Grave III/II
    • Grave IV/II
    • Grave II
    • Annulatore Unissono II
    • Sopra II
    • Sopra I/II
    • Sopra III/II
    • Sopra IV/II
    • Unione IV/III
    • Grave IV/III
    • Grave III
    • Annulatore Unissono III
    • Sopra III
    • Sopra IV/III
    • Unione II/IV
    • Grave IV
    • Annulatore Unissono IV
    • Sopra IV
    • Unione I/P
    • Unione II/P
    • Unione III/P
    • Unione IV/P
    • Unione Sopra II/P
    • Sopra II/P
    • Sopra III/P
    • Sopra IV/P
    • Unione III/I
    • Unione IV/I
    • Unione Grave III/I
    • Unione Grave IV/I
    • Unione Grave I
    • Annulattore Unissono I
    • Unione Sopra I
    • Unione Sopra III/I
    • Unione Sopra IV/I
  • IV MANUAL (Corale) – inoperante
    • Principale 8’
    • Ottava 4’
    • Ripieno 5f. 2’
    • Bordone 8’
    • Flauto Aperto 4’
    • Tremolo
  • PEDAL (Corale) – inoperante
    • Subbasso 16’

Fotos

Clique nas imagens para ampliá-las:

instrumentos:theatro-municipal-sp-1.jpg
 Console (2)

instrumentos:theatro-municipal-sp-2.jpg
 Console (2)

Textos

Apresentação (2)
Eddynio Rossetto

Quando foi inaugurado , em 1911, o Theatro Municipal dispunha de um pequeno órgão de tubos da fábrica italiana Agati-Tronci, instalado sobre a lateral do palco. O instrumento era utilizado somente para as cenas de ópera e, com tal disposição desfavorável, mal permitia que o organista Vista Geral Ienxergasse o maestro interno, nem sequer ouvisse o som da Orquestra… Os problemas se sucediam e, em 1935 foi realizada licitação para a venda do instrumento. Para substituir o instrumento italiano, o prefeito Prestes Maia, em 1939, comprou um órgão elétrico Hammond, americano. Mas este também se revelou ineficaz, pela artificialidade do som.

Durante a administração do prefeito Arruda Pereira, em 1952, o maestro Angelo Camim, então organista da Orquestra Sinfônica Municipal propôs a compra de um instrumento para o Theatro Municipal. Apresentaram-se 3 empresas: Tamburini, da Itália, Walcker, da Alemanha, e Vlot, da Holanda. A empresa alemã venceu a concorrência; mas, findo a gestão municipal, o processo caiu no esquecimento e só viria a ser retomada em 1967. Venceu então a proposta da Pontificia Fabrica d’Organi Comm. Giovanni Tamburini, de Crema, província de Cremona, com a cifra de NCr$ 323.000,00.

A instalação consumiu três meses e foi realizada pelo próprio neto do comendador Tamburini, Luciano Anselmi Tamburini. Em 21 de agosto de 1969 a imprensa paulistana saudava o concerto de inauguração do “maior órgão do mundo”: o Tamburini do Theatro Municipal.
O órgão (2)
Ricardo Clerice
organeiro

O órgão G. Tamburini do Theatro Municipal, com seus 6.044 tubos, reúne em si toda a evolução técnica e os aprimoramentos acumulados pelos 2.000 anos de história do órgão. É o único órgão em São Paulo com registro de 32’ (tubos com aVista Geral IIté 11 metros de altura e 70 cm de largura), o terceiro do Brasil em termos de grandeza, e também o único com tracionamento elétrico-mecânico e uma riqueza de timbres que outros instrumentos instalados no país não podem igualar. Dentre as preciosidades sonoras desse instrumento, podemos destacar as belíssimas trombetas de chamada, ou Reais, que compõe as duas fachadas. Feitas em cobre polido, emitem sons brilhantes e claros, com registro tipicamente Ibérico. O órgão do Theatro Municipal de São Paulo destaca-se de seus pares no Brasil por ser o único a emitir este tipo de sonoridade.
Matéria (3)

Valeu a pena esperar. Após sete meses de restauração, o Grande Órgão de Tubos G. Tamburini do Teatro Municipal de São Paulo voltou a soar. Seu som inigualável pôde ser ouvido, em dezembro último, em dois concertos regidos pelo maestro Samuel Kerr, do Departamento de Música do Instituto de Artes (IA) da UNESP, campus de São Paulo. “Esse instrumento pertence à cidade. É um orgulho ouvi-lo novamente com cerca de 80% de sua capacidade total”, diz.

Construído e instalado no Teatro em 1968, o instrumento, de origem italiana, é formado por uma mesa com quatro teclados manuais e uma pedaleira, além de 11 foles e 6044 tubos, colocados dos dois lados do palco. “É o terceiro maior órgão do Brasil, atrás apenas dos da Catedral da Sé e do de Santa Rosa, em Niterói”, diz Kerr.

O investimento para a restauração do instrumento, avaliado em R$ 6 milhões, foi de R$ 277,5 mil. “Ele nunca havia passado por uma reforma, e os foles, por exemplo, feitos de pele de carneiro, estavam corroídos por produtos de dedetização”, informa Marcelo Romoff, superintendente da Associação dos Patronos do Teatro Municipal, entidade responsável pela reforma, conseguida graças ao apoio financeiro do Deutsche Bank. “Com as goteiras do teatro, a poeira ácida do centro da cidade e os danos produzidos por cupins, o órgão estava com apenas 20% de sua capacidade sonora”, avalia o mestre organeiro Ricardo Clerice, responsável pelo restauro.

Saiba mais

  • Em breve

Referências e notas

1. Dorotéa Kerr, «Catálogo de órgãos da cidade de São Paulo», São Paulo, Annablume, 2001, p. 271.
2. Patronos do Theatro Municipal de São Paulo, «Concerto de Reinauguração do Grande Órgão G. Tamburini do Theatro Municipal de São Paulo» (Programação), 7 e 8 dez. 1999.
3. Revista da UNESP, fev. 2000.

(em nosso projeto este órgão está na ETAPA 2)

Navegação

página inicial

participe do projeto

contato

Órgãos

lista geral (completa)


listagem:

    ◇ por construtor

    ◇ por lugar

    ◇ por período

    ◇ por características


mapa dos instrumentos


estatísticas
(órgãos em números)

Harmônios

Descubra mais

textos

glossário

sugestões de leitura